🎁 SALDOS DE INVERNO ATÉ 60% 🎁 Aproveita agora!

Aproveita já! Válido até:
00
Dias
00
Horas
00
Minutos
00
Segundos
Queres receber um código de 5% de desconto? 🔥

Subscreve para receberes promoções exclusivas e ficares a par das novidades Emma !

Emma One

Um quarto dos europeus está a dormir pior devido

à insegurança financeira

e dívida

Para assinalar o Dia Mundial da Saúde Mental, realizámos um inquérito para compreender como as pessoas estão a lidar com o actual clima de incerteza económico e que impacto isto tem na saúde mental e no sono

Todos os anos a 10 de Outubro, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Federação Mundial de Saúde Mental sensibilizam para a importância da saúde mental

Um dos factores mais importantes para a saúde mental é o sono. O sono afecta a nossa disposição geral e a nossa saúde mental de várias formas e a luta por um sono de qualidade e saudável pode ajudar-nos a limitar a probabilidade de desenvolvimento de problemas de saúde mental. Por outro lado, vários estudos relacionaram o stress financeiro com a falta de sono e com uma saúde mental deficiente. Escusado será dizer que o sono é vital para o nosso bem-estar físico e psicológico. De facto, com base noutro estudo recente realizado pela Emma - The Sleep Company no Reino Unido, o sono é visto como uma prioridade entre as pessoas, uma vez que é a actividade que mais contribui para o bem-estar, juntamente com exercício físico, dieta saudável, e tempo social.

Actual conjuntura económica

38% dos inquiridos sentem-se mais deprimidos devido ao actual clima económico

Aumento do custo de vida

Um quarto dos inquiridos tem o seu sono prejudicado pelas preocupações causadas pelo aumento do custo de vida

Dias doentes

Um em cada quatro trabalhadores já tirou pelo menos um dia de baixa em 2022 por causa de um sono deficiente

O custo de vida crescente está a afectar o sono de um em cada quatro europeus, revela um inquérito realizado em Setembro de 2022 pela Emma-The Sleep Company, para coincidir com o Dia Mundial da Saúde Mental. Numa altura de incerteza económica, com uma inflação de 9,1% na data do inquérito na zona Euro e 9,9% no Reino Unido, aproximadamente quatro em cada 10 europeus (44%) dizem sentir-se mais ansiosos e mais deprimidos (38%), devido à situação actual.

Segundo o estudo, realizado em quatro países europeus (Reino Unido, Alemanha, Espanha e Portugal) e centrado na população entre os 16 e 65 anos, um em cada quatro europeus classifica a sua saúde mental como pobre (27%), um problema que parece afectar as mulheres (35%) mais do que os homens (22%). Já três em cada quatro inquiridos (79%) consideram que o sono tem um impacto na saúde mental. Aproximadamente 40% dos inquiridos não ficaram satisfeitos com a qualidade do sono nas duas semanas anteriores e 36% dos inquiridos disseram que dormiram cinco horas ou menos, com 30% a dizer que dormiram menos do que o habitual. No Reino Unido, 44% das pessoas inquiridas dormem 5 horas ou menos, um valor elevado especialmente quando comparado com Portugal (28%).

Quando questionados sobre o impacto que dormir mal tem em múltiplos aspectos das suas vidas, três em cada quatro europeus salientaram uma menor produtividade no trabalho, nos seus estudos e/ou nas tarefas domésticas e seis em cada dez sentiram um aumento dos sentimentos depressivos (59%) e dos níveis de ansiedade (57%), bem como uma diminuição da empatia (56%). Metade dos inquiridos considera que uma má noite de sono diminui a libido (49%).

Aproximadamente, um em cada quatro europeus revelou que tinha faltado ao trabalho pelo menos uma vez em 2022 porque tinha dormido mal e cinco por cento admite ter tirado 6 ou mais licenças por doença pela mesma razão. Outro facto interessante é que quanto mais dias de baixa por doença, menos horas dormiam (6 em cada 10 pessoas que tiraram 6 ou mais dias de baixa por doença apenas dormiram entre 3 e 5 horas por noite).

Principais preocupações sobre o futuro

Confrontados com uma lista de questões com potencial impacto negativo nas suas vidas, incluindo alterações climáticas, poluição ambiental, conflitos políticos actuais (por exemplo, Ucrânia), pandemias, entre outros - as preocupações europeias centraram-se principalmente nos aspectos financeiros. Seis em cada dez inquiridos (62%) estavam muito preocupados com o custo de vida na sua região, bem como com o actual clima económico (59%), e pouco mais de metade mencionou a insegurança financeira pessoal e a dívida (54%). Arredondando as cinco principais preocupações foram as alterações climáticas (48%) e o fosso entre ricos e pobres a nível mundial.

  • 62% Custo de Vida
  • 59% Actual Clima Económico
  • 54% Insegurança Financeira e Dívida
  • 48% Lacuna entre Ricos e Pobres
O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS

“O stress financeiro pode criar ansiedade, exaustão, relações tensas com parceiros, e afectar a produtividade, entre muitos outros efeitos prejudiciais para a saúde mental e o sono. Embora procurar ajuda para a saúde mental seja fundamental, implementar as estratégias certas para assegurar uma boa noite de sono é um grande primeiro passo e pode ter impacto na forma como lidamos com estes desafios”

— Theresa Schnorbach, Psicóloga especializada em terapia cognitiva comportamental para insónia e Cientista do Sono na Emma - The Sleep Company

Porque é que os Europeus estão a dormir pior

Olhando para as razões que tiraram o sono aos Europeus, a insegurança financeira/dívida (27%) são as mais citadas, com Portugal (35%) e Espanha (30%) à frente, seguidos pelo Reino Unido (27%) e Alemanha (25%). O custo de vida é o segundo maior motivo de impacto negativo no sono dos europeus, com um quarto dos inquiridos a afirmarem ter sido afectados (24%). A saúde mental (24%), a saúde física (21%) e as perspectivas profissionais/segurança no trabalho (17%) fecham os cinco primeiros lugares.

  • 27% Insegurança Financeira e Dívida
  • 24% Custo de Vida
  • 24% Saúde Mental
  • 17% Perspectivas Profissionais e Segurança no Trabalho

FAQs

  • Em que grupos etários o sono é mais impactado por preocupações económicas?

    Entre os europeus que percebem que o seu sono é negativamente afectado pela insegurança financeira/endividamento, sete em cada 10 encontram-se na faixa etária dos 35-54 anos (69%). Quando se trata daqueles que afirmam que as preocupações com a saúde mental prejudicam o seu sono, são os grupos etários mais jovens - 16-24 e 25-34 anos - que registam o maior volume de respostas (32% e 28%, respectivamente).

  • Com que frequência os europeus utilizam auxiliares de sono?

    Este inquérito também revelou que 17% dos europeus dependem de ajudas ao sono todas as noites, tendo 15 revelado que as estão a utilizar mais do que o habitual.

  • Que questões preocupam as pessoas ao ponto de terem um impacto negativo na sua saúde mental em geral?

    Dos 93% de europeus que afirmam estar preocupados com o futuro, um terço (35%) coloca o custo de vida na sua região de residência (por exemplo: rendas) e a insegurança financeira e a dívida (35%) no topo. O Reino Unido é onde a apreensão sobre o custo de vida é maior, com 44% dos inquiridos a destacar este tópico em particular, contrastando com Espanha com apenas 29%.

    Por outro lado, em Espanha, como em Portugal, a preocupação com as perspectivas profissionais e a segurança do emprego afecta negativamente a saúde mental de um quarto dos inquiridos, enquanto no Reino Unido e na Alemanha apenas um em cada 10 inquiridos menciona esta questão como um factor de stress.

    As preocupações com a saúde mental (27%) e a saúde física (24%) são urgentes para cerca de um quarto dos inquiridos e um em cada cinco europeus também sente que o clima económico global está a afectar negativamente a sua saúde mental.

AURORA APP

A aplicação da Emma está agora disponível

Recentemente, a Emma lançou uma nova aplicação, chamada Emma Up, fornecendo aos utilizadores um apoio personalizado, passo a passo, para um melhor sono a longo prazo. A aplicação foi desenvolvida em conjunto com os principais psicólogos e cientistas do sono da Universidade de Oxford, e já se encontra disponível no Reino Unido, Alemanha, Holanda e Áustria.

VISITA SUNRISE BY EMMA

Conselhos dos especialistas em sono da Emma

É importante reconhecer que falar sobre saúde mental pode ajudar a aumentar a consciência sobre um tema tão significativo, e pode ajudar as pessoas a sentirem-se habilitadas a procurar ajuda. Existem múltiplos métodos que podemos praticar para alcançar uma boa higiene mental, sendo o sono um deles e também pode ajudar a tentar moderar os factores de stress nas nossas vidas através de várias formas. Visite https://www.sunrisebyemma.co.uk/ para obter aconselhamento especializado sobre o que fazer para enfrentar os desafios.

DESPERTA O TEU MELHOR

Dormir bem é o primeiro passo para ser mentalmente feliz

Não dormir o suficiente pode exacerbar problemas de saúde mental tais como depressão e ansiedade, tornando difícil lidar com situações stressantes e problemas na vida quotidiana. As pessoas que dormem o suficiente são mais equilibradas emocionalmente, têm melhor humor, são mais calmas e demonstram mais motivação e empenho, uma vez que têm uma melhor capacidade de regular e avaliar as suas emoções. Essencialmente, o sono é um estimulante natural do humor e a espinha dorsal da resiliência psicológica.

Como cancelo minha inscrição?

Podes cancelar a subscrição a qualquer momento clicando em 'Cancelar subscrição da newsletter' na tua conta de cliente. Se não tens uma conta no nosso website, podes cancelar a subscrição clicando no link 'Cancelar a subscrição' no rodapé da newsletter.

Pin rotate icon

Estás a visitar a Emma em um outro país.

Vai para 

Em alternativa podes escolher um outro país na lista abaixo.